Como utilizar um alambique para aguardente de fruta?

Como utilizar um alambique para aguardente de fruta?
20 Maio, 2016 Albino Vieira
Em Publicações

Como utilizar um alambique para aguardente de fruta?

Medronheiro – Aguardente de Medronho

O medronheiro é um arbusto ou pequena árvore de folha persistente.

Os frutos são uma baga redonda e verrugosa com aproximadamente 3 cm de diâmetro. Os seus frutos surgem nos raminhos verdes dando cor à árvore, uma vez que nascem amarelos e progressivamente vão tornando-se vermelhos.

O Medronheiro desenvolve-se nos bosques, no mato e nas regiões rochosas, principalmente em solos ácidos. Os frutos, bagas vermelhas comestíveis são utilizadas para fazer licores, aguardentes e conservas.
Em Portugal cultiva-se como árvore de fruto e como árvore ornamental.

Aguardente do Medronho: A aguardente de medronho (medronheira) é produzida a partir dos frutos com o mesmo nome (medronho).

Para produzir aguardente de medronho a fruta é fermentada em tanques de madeira ou barro. Actualmente a fermentação também se faz em depósitos de cimento, mas só em destilarias de significativa dimensão. A fermentação é natural e dura entre trinta a sessenta dias. Os tanques devem ser cobertos com frutos esmagados para evitar o contacto com o ar. É necessário adicionar uma parte de água para cinco partes de fruta. Depois de fermentado o produto deve ser guardado durante sessenta dias e bem protegido do ar. Este produto pode ser destilado em Alambiques ou em Destilarias.

Fabricamos alambiques em cobre reforçado com cano borneiro (cano de esgoto) , os mais utilizados para destilar o medronho.

Uma boa aguardente de medronho é transparente, com o cheiro e o gosto da fruta, e a sua comercialização faz-se entre os 40º e 50º.

Aguardente de Figo

Esta aguardente é produzida, principalmente, no Algarve e Alentejo.
Obtém-se a partir de figos previamente esmagados e fermentados.

Ver “Aguardente de Maçã”

Aguardente de Maçã

Esquema de produção.

Tritura-se a maçã o mais possível para depois melhor fermentar.
Deixa-se fermentar durante umas semanas.

Coloca-se o crivo de separação no alambique (serve para que os sólidos não estejam em contacto com o cobre quente).

Coloca-se água no alambique (neste caso coloquei somente 5 litros de água porque a maçã tinha muito sumo) para depois ferver e fazer vapor, a água a colocar no alambique depende do que se vai destilar, nos líquidos leva menos do que nos sólidos.

Coloca-se a maçã no alambique.

Veda-se com massa de farinha a junção da caldeira com o capacete para que não haja fugas de vapor.

A destilar maçã, o fogo debaixo da caldeira faz com que a massa de maçã e a água que está dentro da caldeira ferva, liberte vapor e este arrasta o álcool, rectifica na lentilha depois passa a líquido no depósito com serpentina onde arrefece (o depósito tem que ter água corrente e sempre fria).

No inicio a aguardente saiu a 34 graus Cartier que corresponde a 87 graus centesimais.

Cântaro já com aguardente de maçã.

COVID-19

Tendo em consideração as novas medidas de combate ao Covid-19,
informamos que iremos estar encerrados ao público de 23 de Março a 6 de Abril.